CABINE

[RESENHA] A ESCRAVA ISAURA.

Livro: A Escrava Isaura
Autor (a): Bernardo Guimarães
Páginas: 192
Editora:  Autêntica

Escrava de pele branca, a linda e doce Isaura foi criada e educada como filha na família a que pertencia. Durante muito tempo, foi a protegida da matriarca, que prometeu que, após sua morte, a moça seria liberta. Entretanto, esse desejo não foi atendido pelo filho e herdeiro da família, e Isaura se tornou propriedade de Leôncio, um jovem sem caráter que, mesmo casado, se interessava obsessivamente por ela.
Para afastá-la do assédio de Leôncio e de outros homens da fazenda, o pai da moça, Miguel, um homem livre, tenta comprar a filha, mas não consegue. Decide então fugir com a moça para o nordeste do país. Os dois se instalam em Recife e adotam novos nomes. Lá, Isaura conhece Álvaro, rapaz rico, estudante, por quem se apaixona e é correspondida. Ele fica sabendo que ela é uma escrava fugida, mas não deixa de amá-la.
Tendo sido descoberta e recapturada, Isaura volta para a fazenda de Leôncio, que a submete a castigos e humilhações porque não cede a suas investidas. Enquanto isso, Álvaro, que não desiste de sua amada, vai fazer de tudo para ficarem juntos.


Para o Desafio 12 Meses Literário de abril era necessário ler um livro abandonado na estante e apesar de não ser um dos mais antigos eu estou tentando ler ao menos um clássico por mês e por isso eu escolhi o livro A Escrava Isaura.

Como é um livro antigo eu não encontrei uma versão dele e por isso eu postei esse lançamento do Grupo Autêntica, que vem com uma sinopse mais do que esclarecedora sobre a trama que vamos encontrar no livro.

O marco na literatura abolicionista brasileira, foi publicado um pouco antes da Leia Áurea ser sancionada em, 1988. Onde ideias liberais e democráticas tomam força e ideias abolicionistas difundem-se em grupos defensores de novos valores. Mas os fatos narrados se passam nos primeiros anos de reinado de D. Pedro II, entre os anos 1840 e 1889.

O romance nos apresenta Isaura, escrava de origem negra, mas de pele clara, uma beleza imensurável, educação e postura dada somente as mulheres brancas da época. Tudo isso é graças a sua senhora que a pegou como filha para criar em troca da moça lhe fazer companhia até o leito de morte, onde depois o cruel marido, responsável pela morte da mãe de Isaura, deveria libertar a escrava. Desejo esse que nunca foi atendido.

Essa Educação, que me deram, e essa beleza, que tanto me gabam, de que me servem?... são trastes de luxo colocados na senzala do africano. A senzala nem por isso deixa de ser o que é: uma senzala.

Os dotes de Isaura são infortúnios em sua vida, uma vez que desperta as mais levianas paixões e inveja em outras mulheres, em especial na escrava Rosa, que carrega um ambicioso amor pelo senhor da fazenda, Leôncio, que sabemos alimentar um amor doentio pela protagonista.

O autor tentou colocar algumas criticas ao sistema escravocrata do país, quando inclui Álvaro no enredo,  mas tenho pra mim que o mesmo teve receio de escandalizar a elite que compraria seu livro e por isso balanceou os diálogos com Geraldo, um advogado amigo de Álvaro, criando assim um romance muito superficial. A unica coisa que achei palpável é o quão cruel pode ser um senhor de escravos, mas isso por suposição, pois nem isso foi trabalhado na trama. Tenho a impressão que é um livro político, feito para agradar a gregos e troianos.

A escravidão em si mesma já é uma indignidade, uma úlcera hedionda na face da nação, que a terra protege.

Fiquei apreensiva durante toda a leitura, pois acreditava que a qualquer hora uma reviravolta aconteceria para se firmar o motivo do livro ser um romance tão aclamado. Esse momento nunca aconteceu. O enredo chega a soar presunçoso de tanto que a protagonista se lamenta pela seu beleza, a tornando fútil e de tanto que por onde passa todos os homens caem de amores por ela.

— É assombroso! Quem diria, que debaixo daquela figura de anjo estaria oculta uma escrava fugida!

— E também quem nos diz que no corpo da escrava não se acha asilada uma alma de anjo?...

Isaura pode ser o motivo de todo conflito da trama, mas de longe é uma personagem de atitude ou mesmo que faça diferença quando aparece, em todo momento que ela aparece é lamúria em cima de lamúria, quando foge é graças a seu pai.
Outro ponto que me incomodou muito foi o fato de termos uma antagonista negra, que inveja a escrava branca, ela é venenosa e faz de tudo para prejudicar Isaura. Isso também é narrado de forma muito superficial e só serve de comparativo de como uma é boa e a outra é má.

Tenho pra mim que se o autor se propôs a escrever o livro com tal premissa deveria ter se aprofundado nela e não ficado em cima do muro como passa a impressão. O mérito da narrativa é a forma em que o narrador interage com o leitor, dando a impressão que o leitor é ouvinte de um causo e a propriedade em falar sobre a legislação em relação a escravidão, levando assim minhas duas estrelas.

Na TV tivemos duas adaptações para telenovela, uma em 1976, feita pela Rede Globo e outra em 2004, produzida pela RecordTV. Se utilizando da premissa do livro, ambas foram sucesso de audiência para criar um romance dramático, bem menos caricato que o apresentado por Bernado Guimarães.

Fonte:  RG NA TV

A primeira Isaura foi interpretada pela atriz Lucélia Santos e depois Bianca Rinaldi. As duas novelas contam com o mesmo diretor e alguns atores em comum e pelo visto agradaram muito mais que o próprio livro. Mas e você, leu o livro, assistiu a novela e a grande pergunta é: Gostou ?

39 comentários:

  1. Oiee ^^
    Eu não conhecia a história, apesar de saber que foi adaptada pela Rede Globo. Mas sempre tive curiosidade de conhecer a história, até ler a sua resenha; saber que o autor não aprofundou as personagens e nem o romance me deixou desanimada, mas o que mais me fez ter certeza de que não lerei o livro é saber que existe essa coisa de "boa e má" na história :/
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  2. Olá, meu bem!

    Tudo bem? Então, nunca li A Escrava Isaura. Sei que é muito aclamado, mas o fato da escrava já ter a pele mais clara sempre me deu essa sensação de "em cima do muro" e nunca tive muita vontade de ler. Mas temos que levar em conta a época, que mesmo que o cara colocasse a boca no trombone, quem comprava livro era a elite, então, não ia adiantar escandalizar ao ponto mais profundo - que é, para serviço social, o que ele deveria ter feito.

    É muito complicado. Eu sempre pensei o que tu disse, mas nunca li, então, não posso afirmar. Obrigada pela tua opinião. <3

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem? Já li esse livro tem tempo e foi por obrigação por conta de um trabalho. Sinceramente na época não curti tanto, pude voltar a ler mais tarde e tive uma visão diferente da primeira, avaliando o livro pelo contexto geral e impressões que deveria passar. Ainda assim, apesar da leitura não ter sido de toda ruim, também não foi um livro que me empolgou muito.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Eu adoro ler clássicos, sempre tento adicionar algum dentre minhas leituras... Ainda não li Escrava Isaura, nem assisti á novela, mas, é algo que sempre tive vontade de fazer, porém, ao ler suas impressões fiquei com o pé atrás, pois, ao meu ver, parece que a leitura é um pouco massante... Passo a dica!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Camila, tudo bem? Nossa, eu não me lembro muito das adaptações, mas essa questão da Isaura é realmente um ponto bem interessante porque pra mim ela sempre pareceu uma heroína de atitude, acho que depois de ler minha percepção vai ser bem diferente. Não estava na minha lista de leituras, mas quero conferir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. A história pelo ar da novela eu até curto sabe, assisti a segunda versão, apesar de não lembrar com perfeição, mas em questão do livro não me enche tanto os olhos para leitura não, pelo menos não hoje, quem sabe no futuro eu não tire minhas conclusões sobre não é?! Obrigada pela resenha sincera.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá como vai? Eu ainda não li esse livro apesar de ter muito interesse na história dela, quero comprar uma edição bonita para ler e guardar na estante mas, já assisti a novela com a Bianca Rinaldi duas vezes e gostei muito da história.
    Gostei muito da sua resenha.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei da adaptação da Record, mas confesso que nunca dei uma chance para a leitura (Apesar de conhecer a história por conta da minha mãe que gosta). Por isso gostei de ler o seu ponto de vista, achei sincero e pude reconhecer (mesmo não lendo) que de fato a personagem não tem muita atitude - com as adaptações =/

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  9. Oi, Camila.
    Uma pena que não tenha gostado muito.
    Li esse livro na época da escola e me lembro de ter gostado bastante!
    Talvez por ter sido uma leitura em comum para as aulas de literatura e história...
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  10. Oi Camila tudo bem? Estou chocada, primeiro porque eu sempre ouvi dizer que Escrava Isaura era o livro excelente, e eu não tinha noção dos fatos, segundo assisti a telenovela, gostei muito mas é totalmente diferente do que você resenhou. Eu confio em suas críticas por isso chocou mesmo. Obrigado pela dica, parabéns pela resenha. Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Oi camila, não cheguei a ler o livro não, mas vi a primeira versão da novela, com a Lucélia Santos. Uma pena que o livro não tenha tido o brilho da novela.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  12. Olá.
    Não li o livro, e embora não seja um livro que eu tenha interesse em ler, eu arriscaria, pois a história é muito linda. Eu assisti a novela na versão da Bianca.
    Uma pena que o livro não foi tão bem trabalhado.

    ResponderExcluir
  13. Oi Camila.

    Essa edição do clássico está muito bonita, mas como eu tenho uma edição aqui em casa eu não vou comprar outra. Eu até reli em 2015 para uma maratona de livro nacionais. dessa vez que reli, achei a história mais interessante. Parabéns pela dica, pois sua resenha está muito boa.

    Bjos
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Interessante sua opinião sobre o livro. As vezes temos mesmo essa impressão, de que falta algo ou uma posição mais forte do autor. O tema é forte e faz parte da história brasileira. Já vi as novelas, nas duas versões ( como mostrado na foto com as atrizes.) Mas o livro ainda não li.

    um beijo

    www.chuvanojardim.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Eu assisti um pouco da novela da Record e li o livro. Apesar da produção da novela ser fraquíssima, ainda achei mais interessante do que o livro. Li há muito tempo, então, não sei se concordo com as suas críticas. No entanto, eu lembro que foi uma leitura muito chato, com uma mocinha sem graça e um romance que não me convenceu também.
    Enfim, mesmo sem poder dizer que concordo com todas as suas críticas, porque não lembro direito do enredo, sei que também me decepcionei com a leitura. De qualquer forma, adorei sua resenha e a sinceridade com que falou sobre a leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oii Camila, tudo bem? Gostei da resenha e saber sua opinião sobre a obra! Eu nunca li o livro, e vou confessar que não tenho muito interesse não. Não lembro de ter assistido a nenhuma dessas adaptações!

    Beijoss

    ResponderExcluir
  17. Eu nunca tinha entendido essas novelas quando assistia.. Ficava olhando e querendo entender ppr a Isaura era uma escrava.. Lendo sua resenha eu entendi..

    Apesar de não ter acompanhado as novela e nem ter lido o livro o enredo não me interessou, ainda mas por saber que tudo foi tratado de forma tão neutra..

    Mas amei a sua resenha, a forma como você trouxe sinceridade e criticou de forma construtiva o livro!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  18. Oi Cams! Lembro que li este livro pra algum trabalho de escola, e lembro que não gostei. Me sinto sempre mal, quando leio algo que retrata este período feio e vergonhoso de nossa história. Fico pensando em como um ser humano pode fazer tantas crueldades com outros semelhantes, e tudo por meio de uma justificativa doente de que a cor definia. Apesar de tudo, o romance do livro me agradou, e quanto as novelas, eu vi pedaços da segunda versão, e, apesar de ser apaixonada por novelas de época, não vi tudo. Obrigada pela resenha!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  19. Ola
    Não li o livro, mas estou revendo a novela graças a minha mãe e o canal Viva, onde ela sssiste rigorosamente todas as novelas que são reprisadas lá. Essa é a primeira adaptaçãoe realmente, tem pontos ond vejo que o escritor , na época nunca iria pontuar , mas qdo a adaptação foi feita , colocaram (palavras da minha mãe).
    Bjus

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Eu assisti um pouco das adaptações com as novelas. Apesar de ter uma trama rica e trazer um pouco do contexto histórico, não é um tipo de leitura que me chama atenção pra embarcar na leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  21. Eu assisti a novela e gostei sim. Quanto ao livro, não li... Queria ler, mas acho que desisti. Nao ia dar conta de tanta lamúria, e essa antagonista negra que inveja a escrava branca... Acho que a forma como foi trabalhado isso me incomodaria também.

    ResponderExcluir
  22. Oi!
    Nunca li o livro, apenas vi a novela e gostei bastante!
    Beijinhos

    a-lilianaraquel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bem? Confesso que não cheguei a fazer nenhuma das duas alternativas, ler ou ver, mas conheço a história por alto. Nossa, que pena que o enredo não funcionou para você. Também não gosto de coisas superficiais e principalmente de enredos que ficam em cima do muro porque o autor não quer se "prejudicar". Não sei se seria algo que leria no momento, mas quem sabe futuramente?! Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Olá, eu acho que li esse livro há muuuitos anos, na época da escola, mas nem me lembro direito, rsrs. Alguns amigos de um grupo que participo leram recentemente essa obra e a opinião deles foi semelhante à sua, nessa falta de aprofundamento.

    ResponderExcluir
  25. Oi Camila
    Assisti a primeira versão com a Lucélia Santos.
    Talvez o contexto da época fosse outro, porque me lembro que gostei da novela.
    Que pena que o livro não te agradou, este infelizmente ção li, então não tenho como opinar.
    Achei interessante sua resenha!
    Bjs
    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir
  26. Oiie!
    Nossa! Estou babando nessa edição.
    Nem conhecia...
    Li esse livro na escola, naquela edição do MEC e gostei.
    Mas entendo que não tenha te agradado.
    Beijos
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  27. Não li nem assisti a novela, acredita? Mas conheço um pouco da história por ter lido sobre ela. Não sei se é uma leitura que me agrada, mas não dá pra negar sua importância para a literatura brasileira.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  28. Olá Camila!
    Eu não li o livro e nem vi as novelas. Mas é muito chato quando um autor se dispõem a falar de um assunto polêmico, mas não toma uma posição quanto a ele e ainda por cima quer agradar os dois lados. Vou confessar que não tenho pretensão de ler esse livro, mas quem sabe mude de ideia.
    Amei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  29. Olá!

    Lei Áurea foi sancionada em 1888, Camila.

    Eu detesto esse livro! Não suporto mesmo! Chato, superficial, entendiante, com personagens fúteis que me deram nos nervos! Não sei como pode ser tão querido por tantas pessoas.

    Já a novela, a versão da Rede Record, eu AMEI! É uma das minhas novelas amadas! Tanta beleza, um romantismo simples, aquela "coisa" suave que nos deixa nostálgicas. Eu sonhava acordada com o relacionamento entre a Isaura e o Álvaro. Torci por Malvina e Geraldo, odiei a Rosa, mas também a compreendi em diversos momentos. O amor proibido de Diogo e Helena... Sinceramente, não sei como conseguiram criar uma história tão maravilhosa a partir de um péssimo livro!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  30. Oi, Camila!
    De boa, eu gosto muito de A Escrava Isaura. Talvez você não tenha gostado por ele ter um ritmo mais lento e com roupa ação, que aparentemente era o estilo da escrita do autor. Uma pena mesmo. Eu também assisti as novelas e gostei bastante. Acho que a primeira adaptação foi bem mais fiel ao livro, aliás.
    bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  31. Oi, tudo bem? Faz muito tempo que conheço a história da escrava Isaura, tanto pelo livro quanto pela novela. Inclusive ela está sendo reprisada agora no canal GNT. Acredito que Isaura é uma das mulheres com mais personalidade na literatura, pelo menos na novela é possível perceber isso. Uma pena o autor não ter se aprofundado na história, com certeza a história faria mais sucesso ainda. Gostei muito da resenha e do projeto. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  32. Ganhei esse livro e estou com ele para ler, confesso que fiquei um pouco desanimada após ler a sua resenha, então talvez espere um pouco para realizar essa leitura....

    ResponderExcluir
  33. Olá eu já li escrava Isaura e amei quando eu li e se tornou o meu livro clássico preferido e eu não leio muito clássico. Gostei da sua opinião

    ResponderExcluir
  34. Oi Camila,
    Que pena que esse livro te decepcionou, eu tenho vontade de ler por conta das novelas, acho bastante interessantes, mas saber que o autor fica em cima do muro me decepcionou bastante e vai me fazer adiar um pouco essa leitura.
    Adorei a sinceridade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  35. Ola lindona, eu assisti a novela e amei, confesso que não leio um clássico há muito tempo preciso reverter isso com urgência. Com relação ao livro vou colocar em minhas metas. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  36. Eu não sei se amo mais o livro ou as adaptações para a tv, que são lindas. A história de Bernardo Guimarães ainda encantará muitas pessoas e conseguirá atingir muito sucesso ainda. Adoro clássicos e esse com toda certeza é um dos meus prediletos. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  37. Olá ♥
    Quando eu assisti a novela ( sei que não é tão igual assim) gostei bastante do enredo, ambientação e características dos personagens, mas lendo sua resenha não sei se teria vontade de fazer a leitura. Não leio muitos clássicos e vendo você falar que a Isaura é cheia de lamurias já não gostei não tenho muita paciência para esse tipo de personagem. Vou deixar a dica passar, beijos!

    ResponderExcluir
  38. Eu li este livro na época do ensino médio e a minha professora de literatura na época já mencionava esta falta de aprofundamento que você sentiu e também a ausência de uma reviravolta. Acho que o livor tinha tudo para ser brilhante e pertinente, pena que não foi. Nunca assisti as adaptações para a televisão, mas sei do sucesso que a primeira fez ao redor do mundo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  39. Oi Camis,
    faz muuuuito tempo que li essa obra, foi na época do colégio, ensino médio hahahahahaha. Lembro que naquela época ainda não estava tão apegada a leitura, e esse em questão acabou sendo arrastado, mas terminei e apresentei o seminário. tenho que reler agora mais madura e ver se muda a opinião.

    beijokas

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente, opine, se expresse! Este espaço é seu.

© Cabine de Leitura - 2014 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo